Do Carnaval ao Natal, muita coisa acontece.

Quando se trabalha com varejo, as datas sazonais são aquilo que dita o seu calendário durante o ano todo. O problema é que isso não acontece só com você, mas com a sua concorrência também.

E se todo mundo fala ao mesmo tempo sobre o mesmo assunto, fica difícil fazer sua mensagem se destacar.

A Company Calçados e a Cia do Esporte são duas rede de lojas diferentes, mas irmãs: cada uma tem um segmento diferente e, juntas, elas contam com 8 unidades em Joinville e em São Francisco do Sul.

Como calçado é commodity, nossa aposta sempre está na experiência de compra: um atendimento de qualidade pode ser o grande decisor na hora do cliente escolher onde comprar aquele presente para o Dia das Mães, por exemplo.


E ainda bem que a gente conhece a sua mãe.

Quando o Dia das Mães chegou, nós fomos diretamente no diferencial: os vendedores da Company são tão amigos dos clientes que vão saber exatamente o que a sua mãe quer ganhar de presente.


Mas se é pra falar de amor...

Quando o amor está no ar, a vontade de presentear aquela pessoa especial também está. O Dia dos Namorados é uma boa hora pra uma loja de calçados aparecer.

Tanto a Company quando a Cia do Esporte sentiram uma necessidade de apelar para os jovens e ganhar relevância nas redes sociais. Tá aí um job perfeito para procurar um casal de creators famoso entre esse público que estávamos querendo impactar.


Primavera é uma época linda para humanizar sua marca.

Como percebemos um bom resultado no trabalho com os creators, chamamos a Bella para participar da nossa campanha de primavera-verão. Mas muito mais que apelar para os jovens, queríamos humanizar e trazer uma pegada de moda para a marca, além de trazer mais relevância para o Instagram.

Para que a Company parasse de ser vista apenas como uma loja de calçados e se tornasse um nome de autoridade em moda e tendências.


Ho ho ho, buy my shoes.

Natal é aquela época em que, se você vende alguma coisa, qualquer coisa, você precisa falar. Porque todo mundo tá disposto a comprar. Qualquer coisa.

Então estamos aqui, vendendo calçados e querendo trazer o maior número de clientes para as lojas. Na campanha de 2016, determinamos que o carro-chefe seria o VT. E não dava pra ser qualquer VT, apostamos num roteiro criativo, contratamos captação e acompanhamos tudo de perto.


Pra pensar no chuveiro

Criatividade na sola da bota e lucro na palma da mão.